Tag Archives: Percepção visual

Capítulo de Livro

Simulação Tecnológica como Instrumento para o Estudo da Publicidade

Autor: Eduardo Zilles Borba
Modalidade: Capítulo de Livro
Local: Universidad Complutense de Madrid (Espanha)

Nome do livro: Líneas Emergentes en la Investigación de Vanguardia (Editora McGraw Hill)

Resumo: Na atualidade deparamo-nos com grandes quantidades de imagens computacionais que simulam objetos, espaços e atividades do mundo físico. Se num primeiro momento consideramos estas simulações farsas ou mentiras, por imitarem a realidade; noutro instante, dentro dos modelos digitais mais sofisticados e imersivos, identificamos um conflito perceptivo na dicotomia verdade-mentira. Como sugere Accioly (2010), as simulações parecem deixar a extremidade da farsa para assumir um estatuto híbrido, entre o real e o virtual; afinal, os sentidos são convencidos a entenderam-nas como reais, enquanto a razão lembra-nos que tratam-se de representações da realidade.

A intenção deste artigo passa, justamente, pela apresentação de um modelo digital desenvolvido pelo autor, que serviu como protótipo da sua tese de doutorado, em 2013, caracterizado por fazer uso das simulações para gerar conhecimento acerca da comunicação dos cartazes que revestem blocos arquitetônicos urbanos. Ou seja, é um artigo que debate processos e consequências com a passagem do físico para o virtual na publicidade exterior, tendo foco na experiência do utilizador.

ARTIGO COMPLETO
Capítulo de Livro

Imersão visual e corporal: paradigmas da percepção em simuladores

Autor: Eduardo Zilles Borba
Modalidade: Capítulo de livro
Local: Santa Cruz do Sul (RS)

Nome do livro: Narrativas Comunicacionais Complexificadas II - A Forma (Ed. Edunisc)

Resumo: Se outrora a ideia de habitarmos um espaço tecnológico não passava de enredo para contos da ficção científica, a relação atual que temos com os conteúdos digitais sugere uma nova abordagem. Embora os computadores estejam distantes de proporcionar o conceito fantástico de tele-transporte do átomo, da carne e do osso para mundos virtuais, a partir de um ponto de vista semiótico parece ser cada vez mais evidente a existência de um conflito interpretativo no modo que compreendemos o próprio corpo, o espaço e, até mesmo, a realidade que é projetada nos monitores. Hoje, nos sentimos híbridos, meio que dentro e meio que fora do cenário sintético ao mesmo tempo...

ARTIGO COMPLETO
Artigo em Revista Científica

Percepção visual em mundos virtuais. Consumindo mensagens publicitárias através dos olhos do avatar

Autor: Eduardo Zilles Borba
Modalidade: Artigo revista e/ou jornal científico (Revista Rizoma)
Local: Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC)

Resumo: Assumir uma personalidade, controlar suas ações e executar tarefas são características intrinsecamente ligadas aos mundos virtuais, como, por exemplo: os metaversos e os videojogos. Considerando esse pensamento e, também, reconhecendo o avanço tecnológico de cenários imaginários, este artigo surge como uma discussão reflexiva acerca da percepção visual que temos de anúncios publicitários inseridos em mundos virtuais, acompanhada de estudo qualitativo com base nos dados coletados através de observações exploratórias no universo dos bits: Second Life (metaverso) e Pro Evolution Soccer (videojogo). Assim, lança-se um olhar crítico à presença da publicidade em espaços simuladores, a fim de compreender o modo que o nosso olho postiço consome mensagens publicitárias.

ARTIGO COMPLETO
Artigo Científico

Uma Exploração Empírica ao Outdoor Personalizado no Cenário Físico: perspectivas para a sua virtualização

Autor: Eduardo Zilles Borba e Francisco Mesquita
Modalidade: Artigo Científico em Congresso Internacional (SOPCOM 2011)
Local: Universidade Lusófona (Portugal)

Resumo: Este artigo focaliza-se no grande cartaz de rua adaptado às estruturas urbanas e arquitectónicas do espaço público (empenas, gavetos, fachadas de prédios em melhoramento, etc.), por nós denominado de Outdoor personalizado.

Interessa-nos no objecto de estudo definido compreender quais são os elementos que compõem a interação entre o observador, o Outdoor e o espaço urbano, numa perspectiva de identificação e categorização de dados de análise do mundo real para, posteriormente, emular esta experiência em mundos virtuais.

A investigação foi sistematizada por dois momentos:

  1. a observação participativa, de carácter indutivo, para nos aproximarmos espacialmente do Outdoor personalizado e, com isso, identificar elementos imperativos que influenciam na sua experiência de comunicação;
  2. com base nos dados encontrados, agregados ao conhecimento teórico sobre a publicidade exterior, especialmente dos Outdoors padronizados, a formulação de um quadro teórico que sistematiza o Outdoor personalizado, no contexto da recepção da mensagem.

Em suma, diagnosticamos que a experiência do indivíduo com esta tipologia de Media é regida por três categorias: face à localização/identificação da peça publicitária; à visualização do anúncio e dos elementos constituintes da imagem publicitária sob a óptica do observador; por fim, face à ambiência do cenário citadino (paisagem urbana) quando este interferir na composição da mensagem.

Os resultados aqui referidos estão a ser aplicados numa pesquisa de doutoramento, sendo parte integrante de uma abordagem metodológica transversal utilizada para chegar a um modelo teórico e prático da virtualização do Outdoor personalizado. Pretende-se desenvolver uma experiência no ciberespaço simuladora do real que sirva como ferramenta performativa, ágil e conectada (global) com carácter de utilidade à ação de profissionais, pesquisadores, estudantes e agências de publicidade.

ARTIGO COMPLETO
APRESENTAÇÃO